Índios venezuelanos: Prefeitura de castanhal reúne órgãos estaduais em busca de soluções

227

Na manhã da última terça-feira, 11, houve uma reunião ampliada promovida pela Prefeitura de Castanhal, através da Secretaria de Assistência Social, para dar encaminhamentos à questão dos indígenas venezuelanos que estão em Castanhal.

O encontro contou com a presença de técnicos da Secretaria de Estado de Assistência Social, Trabalho, Emprego e Renda (Seaster), Ministério Público, Defensoria Pública e entidades ligadas aos direitos humanos, como a Cáritas e o Folcolare.

“O caso é sério e, como cristão, temos que nos solidarizar com essa situação dos indígenas da Venezuela, vítimas da falta de democracia e gestão naquele país vizinho. Mas também temos que ajudar nossos excluídos aqui no município, que são muitos, como é o caso das mais de 120 famílias que vivem no lixão da cidade”, afirmou o prefeito Pedro Coelho Filho.

A secretária de Assistência Social, Carmem Quadros, avisou que a principal preocupação é evitar a exposição das crianças que vivem entre os indígenas venezuelanos “coletando” por toda cidade. E que é necessário que outros órgãos, como a Seaster, atuem juntos para minimizar a situação dos 33 índigenas identificados como warão, 20 deles crianças.

Hoje esse grupo está abrigado na associação dos folcolares do bairro do Morrinho com parceria com paróquia de Santa Cruz, aos cuidados do padre Napoleão.

Ações emergenciais:
1- Formação de um Grupo de Trabalho Intersetorial.
2- Seminário sobre a Migração
3-Plano de Ação Municipal
4- Reuniões Periódicas com a rede de sensibilização sobre o fluxo de atendimento
5- Protocolo de Atendimento com a segurança pública.
Eles receberam a visita dos que participaram da reunião humanitária.
Fonte:ASCOM-PMC.
Fotos: Wanderley Souza -Ascom.