Açaí: castanhal monta estratégias para entrar na rota de exportação rumo à china

1751

Município do Pará que reúne a maior concentração de indústrias de beneficiamento e exportação do açaí, Castanhal recebeu, na manhã desta segunda-feira, 25, uma equipe de peso ligada à agricultura brasileira e ao agronegócio, em reunião técnica cujo objetivo maior foi traçar possíveis estratégias para tentar poder atender um mercado de um país que, incontestavelmente, é hoje o lugar dos grandes negócios do mundo: a China.

A reunião foi provocada pela Secretaria Municipal de Indústria, Comércio e Serviços (Semics), depois da realização de uma oficina sobre o Açaí. “A partir dali surgiu a ideia de promovermos nosso açaí, que está na moda em todo mundo, numa reunião mais técnica de olho, principalmente, na exportação da fruta para a China”, explicou Fátima Mariano, titular da Semics.

A reunião contou com a presença de representantes de entidades como a Confederação Nacional da Agricultura, a Secretaria de Estado de Desenvolvimento Econômico, Mineração e Energia (Sedeme) e da Associação Nacional de Produtores Exportadores de Frutas e Derivados (Abrafrutas) e o Sindicato da Fruticultura do Estado do Pará.

“Trazemos aqui reflexões sobre a oportunidade de negócios”, afirmou Jorge de Souza, da Abrafrutas. Solange Mota, do Sindicato da Fruticultura paraense, lembrou que a entidade já trabalha no sentido de capacitar técnicos para fiscalizar a saída dessa exportação.

“Me recordo que o Pará perdeu para a Ásia na produção da borracha, e que aqui mesmo em Castanhal já fomos grandes produtores de frutas, como mamão e maracujá, prejudicada pela proximidade da irrigação do rio São Francisco com o sul e sudeste do País. Mas com o nosso açaí a história será outra. Não iremos perder mais essa oportunidade”, garantiu o prefeito Pedro Coelho Filho.

Fonte: ASCOM-PMC.
Fotos: Wanderley Souza-Ascom.