APROVADO! CARNAVAL 2018 DE CASTANHAL TEVE MENOS VIOLÊNCIA E MENOS ATENDIMENTO MÉDICO

1182

Um dos saldos mais positivos do balanço do carnaval deste ano na vila do Apeú, o Carnapeú, foi a total ausência de algum tipo de violência mais grave entre os foliões, exceto os casos de alterações, facilmente controláveis, provocadas pelo excesso de consumo de bebidas.
Segundo o superintendente da Polícia Civil na região do Salgado, delegado Temmer Kayath, durante os cinco dias de folia, da sexta-feira à terça-feira Gorda, não ocorreu um homicídio, sequer algum ferimento provocado por facas ou armas do tipo. Tudo na paz.
“Aqui em Castanhal não teve nada de relevante na área policial. Foi tudo tranquilo, sem ocorrências graves, quase nenhum acidente de motos, afirmou Temmer Kayath.
Melhor ainda. Com a decisão da prefeitura de Castanhal de promover um carnaval familiar, com blocos de sujos, uma tradicional escola de samba, a Égua de Nós, sem palcos e bandas e som em alto volume, o Poder Público estadual também deixou de gastar com diárias e deslocamentos de pessoal.
Esse clima de carnaval sem violência, mais civilizado, também refletiu positivamente na área hospitalar. Na Unidade de Pronto Atendimento 24h e no Hospital Municipal de Castanhal, neste ano houve uma queda de até 15% no número de atendimentos, em relação a 2017.
Vale ressaltar que pelo menos metade das pessoas que são atendidas naquelas duas unidades de saúde vêm de outras cidades vizinhas a Castanhal.
Outra constatação positiva: Se depender dos órgãos de segurança do Estado, o Carnapeú vai continuar do jeito que foi delineado na atual administração municipal. Para integrantes da Polícia Militar, a corporação mais acionada para enfrentar a violência na cidade, juntar 30, 40 mil pessoas num pequeno trecho da avenida principal do Apeú sempre irá estimular a violência.
“Pode ficar do jeito que está, sem problema para ninguém”, afirmou um integrante do comando do 5º Batalhão da Polícia Militar, sediado em Castanhal.

0