Castanhal encerra com sucesso programação sobre Transtorno do Espectro Autista (TEA)

562

Duas oficinas temáticas realizadas na manhã e tarde de quinta-feira, 5, abordando a atividade diária na vida de uma pessoa autista, com suas idas e vindas da casa para a escola, e da escola para a clínica marcaram o último dia da IV Semana de Sensibilização Sobre o Transtorno do Espectro Autista (TEA) promovida pela Secretaria Municipal de Saúde de Castanhal, através do seu Centro de Atenção à Pessoa com Autismo (Ceapa). Cujo tema este ano foi “Sinais precoces do desenvolvimento atípico em crianças com TEA”.

 

Pela manhã o tema foi “Comunicação Alternativa Aumentativa”, desenvolvido pelas fonoaudiólogas Ellen Rolin e Illana de Oliveira, e pela pedagoga Roseana Amorim, da 8ª Unidade Regional de Educação (URE). No período vespertino foi a vez dos terapeutas ocupacionais Jean Frank e Isabelle Reis, ambos da Ceapa, abordar o tema “Atividade de Vida Diária”.

 

A abertura oficial do evento, em alusão ao Dia Mundial da Conscientização do Autismo aconteceu na tarde da última segunda-feira, 2, no plenário da Câmara Municipal de Castanhal, com a presença da Secretária de Saúde, Carla Lima, e do Secretário de Assistência Social, José Carvalho.
O Dia Mundial da Conscientização do Autismo, foi criado pela Organização das Nações Unidas (ONU), com o objetivo de conscientizar a população mundial sobre esse transtorno no desenvolvimento do cérebro que afeta cerca de 70 milhões de pessoas em todo o mundo. E também derrubar preconceitos através do esclarecimento à população.

O Ceapa de Castanhal foi criado em junho de 2014 pela Secretaria de Saúde de Castanhal exclusivamente para o atendimento às pessoas com o diagnóstico do TEA.
Hoje já chega perto de 100 o número de pacientes portadores desse transtorno em Castanhal. A maioria oriundas de famílias que enfrentam dificuldades na busca de atendimento, ofertado em nosso município por uma equipe interdisciplinar composta por fonoaudiólogos, assistentes sociais, psicólogos, terapeutas ocupacionais, terapeutas e técnicos em enfermagem.

 

Fonte: ASCOM-PMC.