Prefeitura de Castanhal decide manter contratos de 700 servidores temporários da Educação

572

A decisão de continuar com os contratos temporários dos servidores municipais foi tomada pelo Prefeito Pedro Coelho Filho e o vice-prefeito Landry Adelino.

Em um momento de tanta dificuldade, prevaleceu a sensibilidade de não suspender os contratos mesmo com a paralisação das aulas municipais há quase três meses.
Foram mantidos todos os trabalhadores com seus contratos.

São cerca de 700 servidores entre professores, mediadores, cuidadores e apoio administrativo que foram mantidos mesmo com a queda de arrecadação, redução de repasses e dificuldades orçamentárias enfrentadas pelo governo municipal.

As aulas estão suspensas desde 18 de março. Os trabalhadores ficaram em quarentena nos meses de abril, maio e vão continuar assim neste mês de junho.

Os temporários estão auxiliando na distribuição de kits de alimentação escolar e na elaboração de atividades complementares que estão sendo disponibilizadas para os alunos da rede municipal no Portal do Aluno.

Segundo o secretário de Educação de Castanhal, Edwin Palheta, com esse gesto humanizado de manter os contratos, o governo municipal vai na contramão de vários outros municípios do Estado, que fizeram a dispensa de temporários, alguns justificando férias escolares.

“A decisão do prefeito foi justa e correta. Muitos desses servidores têm na prefeitura sua única fonte de renda, então mantê-los é lhes garantir sua subsistência nesse período de calamidade pública”, ressaltou o secretário de Educação de Castanhal.
Fonte: ASCOM-PMC.