Reunião discute o esquema de segurança para o desfile de blocos carnavalescos na Vila do Apeú

752

Foi realizada na tarde de terça-feira (21), uma reunião no auditório da Semutran para discutir a segurança durante o desfile de blocos tradicionais da vila do Apeú durante o carnaval. A Prefeitura de Castanhal já emitiu um nota oficial informando que devido a falta de recursos e a crise econômica que o país enfrenta não será possível financiar a quadra carnavalesca. “Mas estamos aqui para apoiar as manifestações populares e claro manter o apoio necessário para aqueles que de forma espontânea vão apresentar seus blocos carnavalescos na avenida”, esclareceu o Comandante da Secretaria de Trânsito e Transportes, Elder Ribeiro.

A Polícia Militar, Corpo de Bombeiros e Defesa Civil também conversaram com os representantes de blocos e com o vereador João Amaro, que está apoiando a realização do carnaval com desfile de fantasias e batucadas organizadas. Todos demonstraram preocupação em garantir a tranquilidade dos quatro dias de folia na vila do Apeú. “A Polícia Militar vai manter o mesmo trabalho que já vinha sendo realizado nas domingueiras. Haverá um reforço de contingente para tentar evitar qualquer transtorno aos brincantes”, informou o Sub Comandante do 5° Batalhão da Polícia Militar, Major Prata.

Os representantes dos blocos e agremiações carnavalescas ficaram satisfeitos com o resultado da reunião. Eles irão montar uma programação unificada para facilitar o trabalho dos orgãos de segurança pública. A intenção deles é resgatar o carnaval da família na Vila do Apeú valorizando blocos como o Égua de Nós que já existe há mais de quarenta anos. “Nossa grande preocupação era com a segurança. Precisamos desse apoio para mostrar a população uma festa popular onde a alegria vai tomar conta do Apeú”, comemorou Felipe Lima, coordenador do bloco carnavalesco e cultural Pai Dégua.

Por Rivan Jatene – Ascom
Fotos: Wanderley Souza-Ascom